15ª Fenachim Dez 10, 2018 Crédito: Four Comunicação

Soberanas apresentam trajes típicos

Evento na noite do último sábado, 8, também marcou a apresentação dos festeiros

- Foto: Rosilene Muller Fotografias

Um grande evento, na noite do último sábado, no Ginásio Luizão da Vila Santa Emília, interior de Venâncio Aires, marcou a apresentação dos trajes típicos das soberanas da 15ª Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim), que ocorre de 1 a 5 e de 9 a 12 de maio de 2019. Na ocasião, também foram conhecidos os casais de festeiros, que liderados por Marlei e Margarete Klock, têm a missão de divulgar o evento e mobilizar a comunidade do centro e do interior para a maior festa do município.

O evento foi prestigiado por mais de 300 pessoas, entre festeiros, coordenadores, comunidade e autoridades, entre elas, o prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert. Para a presidente da 15ª Fenachim, Cleiva Giovanaz Heck, a integração com a comunidade será uma das principais marcas do evento. “A Fenachim é uma festa comunitária e é com este espírito, de envolvimento e de cooperação, que vamos realizar a próxima edição. Estamos muito felizes com a aceitação da comunidade e confiantes de que será um evento inesquecível”, destacou a presidente do evento, Cleiva Giovanaz Heck.

Trajes - Com desenho e pesquisa da estilista Luana Sehn e confecção do Atelier da Costura, de Aline Schmitt, os trajes da Rainha Lavínia Wachholz Naue, e suas Princesas, Thaíse Fagundes e Andressa Halmenschlager foram inspirados no gaúcho campeiro, tendo nos detalhes um mix de referências da pilcha, como botas, chapéu de abas largas, lenço e tirador. “A inspiração buscou honrar a cultura e a tradição gaúcha assim como os símbolos do nosso município”, destaca a estilista.

Nos bordados dos novos trajes, uma homenagem à economia e à cultura do município, com arabescos e folhas de tabaco e de erva-mate. “O branco representa a fraternidade e a união das rodas de chimarrão, enquanto os detalhes acobreados e amarronzados fazem referência à agricultura”, completa Luana. Nos lenços, a referência à bandeira sul rio-grandense, com o vermelho (rainha) para simbolizar o ideal revolucionário e a coragem do povo e o amarelo (princesas) retratando as riquezas do território gaúcho.

c